NOTÍCIAS

Presidente de clube compara jogadores a prostitutas

Declarações de Fernando Salazar, presidente do modesto Itagüí Ditaires, provocou reação imediata da FIFPRO

REDAÇÃO SAPESP

A FIFPro - Federação Internacional de Futebolistas Profissionais protestou em seu site oficial contra as declarações do presidente de um pequeno clube da Colômbia, após o dirigente comparar jogadores de futebol a prostitutas.  'Jogadores hoje em dia são prostitutas vestidas em uniformes de futebol. Eu estou dizendo isso com tristeza absoluta, pois eles se vendem para o maior lance", falou Fernando Salazar, presidente do modesto Itagüí Ditaires.

Tudo aconteceu em plena Assembleia de lançamento da Liga 2013, que reuniu 36 clubes profissionais do país. Antes do sorteio, o assunto de Jhonny Ramírez foi discutido: o jogador havia terminado o seu contrato de trabalho com Chicó FC por justa causa, devido ao fracasso do clube em cumprir as suas obrigações no âmbito do direito do trabalho e, como detentor de direitos desportivos , ele assinou um novo contrato com Millonarios para a temporada de 2013.

O problema é que os clubes da primeira divisão têm um acordo de não se inscrever jogadores que terminam seus contratos na justiça. O Millonarios - uma equipe que cumpre suas obrigações e paga seus jogadores em dia, não cumpriu o pacto entre os clubes, e quebrou-o inscrevendo Ramírez.

O secretário-geral da FIFPro, Theo van Seggelen, reagiu dizendo, "É doloroso que um cavalheiro deve estar comandando um clube na divisão do prefeito Colômbia, país do futebol de grande prestígio.Esse senhor deveria ser precisamente consciente dos direitos e deveres dos jogadores e clubes. Aparentemente, este não é o caso.

O Holandês prosseguiu. "Clubes na Colômbia defendem um acordo de cavalheiros, esquecendo completamente os direitos fundamentais dos jogadores profissionais de futebol. Um jogador de futebol profissional é um trabalhador como outro qualquer. Ele tem os mesmos direitos que todos os outros trabalhadores. Nenhum clube tem o direito de considerar um jogador de futebol como sua propriedade. Jhonny Ramírez muito corretamente fez uso de seus direitos, exatamente como fez seu novo empregador, Millonarios", defendeu.

GOVERNO REAGE RÁPIDO

Tão logo as desastrosas palavras tomaram conta da mídia, o vice-presidente da Colômbia, Angelino Garzón, em uma reação rápida, alertou o Sr. Salazar sobre os direitos fundamentais dos jogadores profissionais de futebol. E que o Governo Nacional decidiu abrir um inquérito com base neste caso, a fim de estabelecer o que a situação do emprego é entre clubes e jogadores na Colômbia.

"Espero que o Governo colombiano, em conjunto com a Associação de Futebol da Colômbia, tomem as medidas necessárias para proteger os direitos dos jogadores profissionais de futebol na Colômbia.", finalizou.
Theo van Seggelen.

voltar

IMPRENSA

FILIADOS

SINDAP/BA - Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado da Bahia Presidente: Osni Lopes
Endereço: Rua Arthur de Azevedo Machado, Nº 497, Loja 107,

SAFECE - Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Ceará Presidente: Marco Antônio da Silva Nunes
Endereço: Avenida Dom Luis 500 - sala 9

SIAPES - Sindicato dos Atletas Profissionais do Espírito Santo Presidente: Geraldo Luzia de Oliveira Júnior (juninho)
Endereço: Ed. Presidente Kennedy - 7

SINAPEGO - Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado de Goiás Presidente: Janivaldo Marçal Chaveiro
Endereço: Rua T 63 esquina com T 36 n&ord

SAFEMG - Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado de Minas Gerais Presidente: Juarez Alves Pimenta
Endereço: Avenida Barbacena 473 - sala 603 - Bairro P

SINJOP - Sindicato dos Jogadores de Futebol Profissional do Estado do Pará Presidente: Oberdan Bendelac Menezes
Endereço: Praça Bruno de Menezes, 54
Bairro S

SAFEPB - Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado da Paraíba Presidente: Manoel Luiz Melo
Endereço: Rua Semeão Leal 150 - sala 401 - Ed. Pra

  • NOSSOS FILIADOS: